Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A educação sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar ao paciente. Mas deve se extender aos familiares e amigos.
Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para darem lugar a ações mais assertivas cem diversos aspectos, como: tratamento, mudança de hábitos, a compreensão de seu próprio corpo. Isso permitirá o gerenciamento dos sintomas, para que não se tornem de difícil do controle.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real e uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades - dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro se dedicam ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida daqueles por ela atingidos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a síndrome é "na cabeça", e não "da cabeça". Esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativado, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo dispara zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potencialmente dolorosas, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, o que melhor se adequa a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixar que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho, determinação e adesão.

Quer saber o que é FIBROMIALIGIA? Leia na coluna à sua esquerda.

Seja bem vindo ao nosso universo, complexo, diferente, invisível... mas é preciso lembrar que o Fibromiálgico não é invisível, e seus sintomas são reais.
Respeite o fibromiálgico!
Nem tudo que você não vê, você desacredita...
Com a fibromialgia não é diferente.
Ela é uma das síndromes ou doenças invisíveis.
Nenhum paciente escolhe ser fibromiálgico.
Carinho, respeito, apoio, entendimento, ações e benefícios governamentais e harmonia ajudam e muito... depende da sociedade, dos familiares, dos amigos.
Os órgãos governamentais que insistem em desmerecer e desrespeitar o paciente, e para mudar este quadro é que JUNTOS estamos lutando. Faça sua parte também.
Não seja você apenas mais um nesta lista. Você pode fazer a diferença. #JuntosSomosMaisFortes
Agradecemos sua atenção.
Boa Leitura!

Sandra Santos -
Diretora Geral e Fundadora
ABRAFIBRO - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS FIBROMIÁLGICOS

TRADUTOR

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Florais que auxiliam na prática de relaxamento

>
A prática da meditação é excelente para o relaxamento da musculatura, stress, e de grande ajuda न produção dos neurotransmissores
>
>
> Florais de Bach que auxiliam a meditação
> Marcadores: Florais, Meditação Postado por Gabriel Meissner on Terça-feira, 27 de Março de 2007 às 23:35 Por Gabriel Meissner. São Paulo, 27 de março de 2007
>
> Os florais de Bach podem auxiliar a meditação. Eles transmutam uma série de estados mentais que formam obstáculos à boa prática meditativa. Todos enfrentamos dificuldades em desenvolver uma boa meditação, as quais são superadas naturalmente com disciplina, persistência e orientação. Mas podem ser superadas mais facilmente se utilizarmos florais orientados aos estados mentais que nos atrapalham. Por isso, dentro os 38 florais de Bach, selecionei os que parecem ter mais probabilidade de serem úteis a este fim.
>
> Isto não quer dizer que outros florais não possam ser úteis também. Se achar que a dificuldade que você enfrenta para meditar atualmente não é tratada por nenhum dos florais de Bach mencionados neste artigo, recomendo que estude os outros e encontre aquele que parece certo para você.
>
> A dificuldade mais clássica da prática meditativa é o intenso e incessante fluxo de pensamentos em nossa mente, que não nos permite desenvolver a concentração e a atenção. A própria prática disciplinada e persistente cessa este fluxo, ou ao menos o diminui. Se, porém, após um tempo já considerável de prática você ainda sente grande dificuldade em aquietar a mente, experimente tomar o floral White Chestnut. Ele clareará a sua mente, principalmente de pensamentos insistentes, contra os quais lutamos, sem sucesso.
>
> Outras dificuldades comuns são a falta de disciplina e a pressa em se obter resultados rápidos. Porém, meditar exige perseverança aliada à ausência de anseio por resultados. Caso contrário, cria-se tensão mental. Se você é do tipo que medita durante alguns dias para então abandonar a prática, pois desanimou-se com a dificuldade, Gentian é o floral adequado. Ele ajuda a mantermos o ânimo de seguir adiante, a despeito das dificuldades e obstáculos enfrentados.
>
> Já se você fica impaciente porque a meditação ainda não resultou no que esperava, Impatiens lhe fornecerá a calma necessária para esperar os resultados de médio e longo prazo.
>
> Meditar é estar plenamente consciente do momento presente. É justamente o oposto do devaneio. No entanto, há pessoas que vivem no mundo dos sonhos e, ao praticarem a introspecção, deixam-se levar de pensamento em pensamento, ligando-se exageradamente a eles. Desta forma, ao invés de tornarem-se conscientes, como era o objetivo proposto, tornam-se mais inconscientes. O floral indicado a este quadro é o Clematis. Ele também é indicado a quem tem a tendência de adormecer durante a meditação, um dos motivos pelos quais as pessoas mais desistem de meditar.
> Pode ser que o que lhe impede de estar consciente do momento presente não seja a tendência a entrar em devaneio, mas imagens e lembranças do passado que vêm à tona ao meditar. Se isto acontecer com freqüência excessiva, pode-se pensar em Honeysuckle. Este é o floral que cura o saudosismo e o apego ao passado, ajudando-nos a nos focarmos no presente.
>
> Que prática adotar? Mantra Yoga ou Vipassana? Zazen ou Meditação Transcendental? Se duas opções de técnicas lhe atraem e você não consegue se decidir por uma delas, ora praticando uma, ora outra, nunca terá real progresso em nenhuma. Tome Scleranthus para ajudar-lhe a tomar uma decisão e focar-se nela.
>
> Meditação não deve ser praticada mecanicamente. O hábito a incorpora a nós como se fosse uma segunda pele, de modo que a praticamos com grande naturalidade. Caso isso não esteja acontecendo com você e lhe pareça que não está conseguindo aprender a técnica escolhida corretamente, considere o Chestnut Bud. Este floral é usado para dificuldades de aprendizado e poderá ser importante para o seu progresso.
>
> Algumas pessoas desejam meditar, mas têm medo pois a associam ao sobrenatural. Este medo não deveria existir, uma vez que meditação nada tem de sobrenatural. Ao contrário, é o estado natural da mente. Para este medo pode-se tomar Aspen. Já se o seu medo não for vago como este, mas concreto, como o medo de entrar em transe, outra coisa que não acontece ao se meditar, sugere-se Mimulus.
>
> Como disse no parágrafo acima, meditação é o estado natural da mente. Ao mesmo tempo, o papel dos florais é fazer nossa personalidade seguir os desígnios de nossa Alma. Em outras palavras, restabelecer seu estado natural. De tal forma que a associação entre terapia floral e meditação é perfeita. Não à toa, o próprio Dr. Edward Bach recomendava que todas as pessoas reservassem um período do seu dia para meditar, conforme lemos em seu clássico “Cura-te a ti mesmo”. A seu exemplo, realmente recomendo ambas as práticas como complementares. Pois a meditação também torna a personalidade mais receptiva aos desígnios de nossa Alma, que nada mais é do que nosso ser real, a verdade por trás das aparências.
>
> É possível que durante a meditação venha-lhe um floral à mente com a sensação de que é o correto para você. Se isto acontecer, não hesite em tomá-lo. É a sua personalidade que está ouvindo sua Alma. Os florais que mais me fizeram bem até hoje são justamente aqueles que “selecionei” desta maneira. Acima de tudo, tanto na meditação quanto na terapia floral, ouvir sua voz interior é o mais importante. À propósito, se você ouvir sua voz interior, mas não confiar nela, há outro floral que você pode tomar: Cerato.
>
> Agora, quando e como tomar estes florais? Na terapia floral, costuma-se tomar quatro gotas de um composto floral, quatro vezes ao dia. Neste caso, como o uso deles é bastante específico, pode ser necessário tomá-los somente antes de meditar, com cerca de 15 minutos de antecedência.
>
> Ao mesmo tempo, pode ser que sua dificuldade em meditar reflita dificuldades maiores em sua vida. Será que sua tendência em entrar em devaneio durante a meditação não reflete a tendência a devanear no trabalho, por exemplo? Avalie sua vida honestamente e decida se não é melhor tomar os florais como tratamento continuado.
>
> Você não precisa tomar os florais indefinidamente. Quando a dificuldade for superada, pode-se descontinuar o uso. Apenas recomendo que após notar melhoras, continue a tomá-los por uma semana ou duas, para “fixar” o tratamento.
> Espero que este artigo seja útil a todos que se dedicam à meditação e que os florais de Bach contribuam a desenvolver uma excelente prática e restabelecer o estado natural de suas mentes.
>
> --
> Postado por Ane Cristina Coelho BRP no Florais de Bach em 8/22/2008 09:32:00 PM

domingo, 17 de agosto de 2008

ENERGIA REIKI

"A ENERGIA NOS SUSTENTA, NOS ALIMENTA, NOSVIDA
PERTENCEMOS A ELA; ELA NOS PERTENCE "
(autor desconhecido)





PRINCÍPIOS DO REIKI


SÓ POR HOJE :

NÃO SINTA RAIVA

NÃO FIQUE ZANGADO

ABANDONE SUAS PREOCUPAÇÕES

AGRADEÇA AS BENÇÃOS

FAÇA SEU TRABALHO HONESTAMENTE

MOSTRE AMOR E RESPEITO

POR TODOS OS SERES VIVOS.




O QUE É REIKI?


REIKI É UM MÉTODO ORIENTAL DE CURA NATURAL,
ATRAVÉS DO TOQUE SUTIL DAS MÃOS, PARA RESTAURAR A NOSSA
ENERGIA VITAL, CRIANDO UM ESTADO DE HARMONIA .
REIKI É UMA TÉCNICA SEGURA, SEM CONTRA INDICAÇÕES,
QUE COMPLEMENTA TODOS OS DEMAIS TRATAMENTOS CONVENCIONAIS.

REIKI NÃO É RELIGIÃO OU FILOSOFIA, E SIM UMA TERAPIA NATURAL,
RECONHECIDA COMO TAL PELA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE ( OMS).

PARA SER UM APLICADOR OU TERAPEUTA REIKI,
É NECESSÁRIO SER SINTONIZADO COM A ENERGIA REIKI,
ATRAVÉS DE UM SEMINÁRIO COM UM MESTRE REIKI HABILITADO.

REIKI SERVE PARA O AUTO-TRATAMENTO, TRATAMENTO DE OUTRAS PESSOAS, ANIMAIS, PLANTAS, ALIVIANDO DORES FÍSICAS E EMOCIONAIS.

REIKI É ÓTIMO PARA O EQUILÍBRIO DE NOSSAS ENERGIAS, CONTRIBUINDO NO TRATAMENTO DE STRESS, DEPRESSÃO,PÂNICO, ETC.

REIKI ATUA NOS CORPOS FÍSICO, MENTAL, EMOCIONAL E ESPIRITUAL,
PROPORCIONANDO UM ESTADO DE BEM ESTAR GERAL।


Ane Coelho
CRT 28184

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

REUNIÃO COM DR. ROBERTO E. HEYMANN - REUMATOLOGISTA DA UNIFESP

Amigos de fibra...

Boa Noite....

Acabamos de chegar - Sandra, Cristian e Giane - da reunião com Dr. Roberto Heymann, reumatologista e docente da Unifesp; em seu consultório.

Reunião essa que foi extremamente proveitosa.

Explicamos e esclarecemos nossos ideais e objetivos, bem como o Dr. Roberto também o fez.

A partir de agora temos que planejar nosso plano de ação.

Dr. Roberto viajará na próxima semana para um Congresso sobre Dor, fora do Brasil. E ele espera que ao retornar já tenhamos esse plano pelo menos no papel.

Dr. Roberto quer muito que tenhamos uma qualidade de vida e tratamentos adequados, bem como, possamos continuar com nossas vidas de maneira digna e decente.

Ele não admite que alguns profissionais ainda tenham em mente que a etiologia da Síndrome de Fibromialgia seja somente psicológica. Porém ele aconselha, para alguns casos, que o acompanhamento psicoterapeutico e psiquiátrico é necessário.

Percebemos que tem a preocupação da necessidade de especialização dos profissionais de saúde sobre nossa Síndrome.

Muito ainda há de ser estudado, porém com o que já se sabe é possível um tratamento individualizado especializado. "Cada caso é um caso".

Vamos agora traçar nosso plano de ação entre a diretoria da ABRAFIBRO e o Dr. Felipe Moretti - fisioterapeuta.
Que será apresentado ao Dr. Heymann tão logo ele retorne de viagem.

Nossa preocupação é transmitir e informar sobre os principais focos deficientes na saúde pública, privada e na previdência social. E assim encontrarmos as saídas pertinentes para cada caso.

Necessitamos de assistência jurídica para uma possível Ação Pública, junto ao Ministério Público que visa o reconhecimento, a assistência e o direito à saúde preservados. Para com isso conseguirmos tratamento multidisciplinar, benefícios previdenciários, fornecimento gratuito de medicamentos aplicados ao tratamento.

Dr. Heymann nos fez doação de alguns medicamentos importantes, que cadastraremos posteriormente; tão logo tenhamos as regras para doação aos associados da ABRAFIBRO definidas.

Muito mais teremos por aí... fiquem de olho!

Cristian

e

Sandra






MAL DO ASPARTAME, ESCLEROSE & ALZHEIMER - URGENTE!!!






Quinta-feira, 31 de Julho de 2008


MAL DO ASPARTAME, CUIDADO!


40- ESCLEROSE & ALZEIMER

ESCLEROSE & ALZHEIMER, mal do ASPARTAME!!!
ADOÇANTE pode estar causando ALZHEIMER e outras em benignos - Posted on agosto 11th, 2008Recebi este link sobre o risco do uso do ASPARTAME, pesquisei um poucoe parece que a informação procede, porem faça você sua pesquisa e tire suas conclusões.]link:http://terapiafloralon-line.blogspot.com/2008/07/40-esclerose-alzheimer-...

ARTIGO: ESCLEROSE & ALZHEIMER, mal de ADOÇANTE?

Artigo escrito pela Dra. Mancy Marckle:...

" Passei alguns dias falando na CONFERÊNCIA MUNDIAL DE MEIOAMBIENTE a respeito do ASPARTAME , conhecido como Nutrasweet, Equal,Zerocal, Finn e Spoonful.

Eles anunciaram que existia uma epidemia de Esclerose Múltipla e Lúpus Sistêmico , e não entendiam que toxina estava fazendo com que essas doenças assolassem os Estados Unidos tão rapidamente .Eu expliquei que estava lá para falar exatamente sobre este assunto.

Quando a temperatura do ASPARTAME excede 30º C, o álcool contido no ASPARTAME se converte em formaldeído e daí para ácido fórmico , queprovoca acidose metabólica (o ácido fórmico é o veneno das formigas).

A toxicidade do metanol imita a Esclerose Múltipla e as pessoas recebem diagnóstico errado de Esclerose Múltipla .A Esclerose Múltipla não se constitui em sentença de morte, mas atoxicidade do metanol sim .. No caso do Lúpus Sistêmico , estamos percebendo que é quase tão grave quanto a Esclerose Múltipla ,especialmente em usuários de Diet Coke e Diet Pepsi por razão datoxicidade do metanol. (as vítimas geralmente bebem de 3 a 4 latasdestes refrigerantes por dia, ou mais).

Nos casos de Lúpus Sistêmico causado pelo ASPARTAME , a vítima geralmente não sabe que o ASPARTAME é a causa de sua doença e continua com seu uso, agravando o lúpus a um grau tão intenso que algumas vezes ameaça a vida.

Quando interrompemos o uso do ASPARTAME , as pessoas que tinham lúpus

ficam assintomáticas.

Infelizmente, não podemos reverter esta doença. Por outro lado, nos casos diagnosticados como Esclerose Múltipla (quando, na realidade, adoença é devida à toxicidade do metanol) a maioria dos sintomas desaparece. Nós temos visto casos em que a visão retornou e mesmo aaudição foi recuperada. Isto também se aplica aos casos de tinnitus(zumbido no ouvido).Em uma Conferencia eu disse: ' Se você está usando ASPARTAME' (Nutrasweet, Equal, e Spoonful, etc.) e sofre de sintomas como fibromialgia , espasmos, dores , formigamento nas pernas, câimbras ,vertigem, tontura , dor de cabeça , zumbido no ouvido , doresarticulares , depressão , ataques de ansiedade, fala atrapalhada ,visão borrada ou perda de memória - você provavelmente tem a DOENÇA DO ASPARTAME !As pessoas começaram a pular durante a palestra dizendo: Eu tenho isto, é reversível? É Impressionante.]Em uma palestra assistida pelo embaixador de Uganda, ele nos contou que a indústria de açúcar deles está adicionando ASPARTAME ao açúcar!

Ele contou que o filho de um dos líderes da indústria não conseguiamais andar - em parte pelo uso do produto! Estamos com um sérioproblema .. Um estranho veio até ao Dr. Espisto (um de meuspalestrantes) e perguntou por que tantas pessoas estavam tendoEsclerose Múltipla (MS).Durante a visita a um hospital, uma enfermeira disse que seis amigosdela que eram viciados em Diet Coke, tinham sido diagnosticados com MS. Isso é mais do que coincidência.Há um tempo atrás houve Audiências no Congresso dos EUA incluindo oASPARTAME em 100 produtos diferentes. Nada foi feito. Os lobbies da droga e da indústria química tem bolsos muito profundos .Agora existem mais de 5000 produtos contaminados com este produto químico , e a patente expirou.

Na época da primeira audiência, aspessoas estavam ficando cegas. O metanol no ASPARTAME se converte em formaldeído na retina do olho .O formaldeído é do mesmo grupo das drogas como cianeto e arsênico -Venenos mortais! Infelizmente, leva muito tempo para matar, mas está matando as pessoas e causando todos os tipos de problemasneurológicos .

O ASPARTAME muda a química do cérebro .. É A causa de diversos tiposde ataque. Esta droga muda os níveis de dopamina no cérebro. Imagine o que acontece com os pacientes que sofrem de Doença de Parkinson?Também causa mal formações fetais ..Não existe nenhuma razão para se utilizar este produto . NÃO É UMPRODUTO DIETÉTICO! Os anais do congresso dizem: Ele faz você desejar carboidratos e faz engordar . Dr. Roberts viu que quando elei nterrompeu o uso do ASPARTAME a perda de peso foi de 9,5 kg por pessoa.

O formaldeído se armazena nas células adiposas , principalmente nos diabéticos.Todos os médicos sabem o que o metanol causaria num diabético. Osmédicos acreditam que seus pacientes têm retinopatia, quando de fato,o mal é causado pelo ASPARTAME .

O ASPARTAME mantém o açúcar sangüíneo fora de controle , fazendo com que muitos pacientes entrem em coma.Infelizmente, muitos morreram.Pessoas nos contaram na Conferência do Colégio Americano de Medicina que tinham parentes que mudaram de sacarina para o ASPARTAME e agora eventualmente entram em coma. Seus médicos não conseguem controlar os níveis de glicemia.Os pacientes têm perda de memória pelo fato de que o ácido aspártico e a fenilalanina são neurotóxicos sem os outrosaminoácidos encontrados nas proteínas . Eles atravessam a barreira hemato-encefálica e causam deterioração nos neurônios.Dr. Russel Blaylock, neurocirurgião, diz:Os ingredientes estimulam os neurônios até a morte causando dano cerebral em vários níveis. Dr. Blaylock escreveu um livro intitulada:'Excitotoxinas: O Gosto que Mata. (Health Press -800-643-2665).'

O Dr. H.J. Roberts, especialista diabético e perito mundial e menvenenamento pelo ASPARTAME , escreveu um livro intitulada: DEFESA CONTRA A DOENÇA DE ALZHEIMER ( 1-800-814-8900 ).

Dr. Roberts conta como o envenenamento pelo ASPARTAME está relacionadoà doença de Alzheimer. E realmente está. Mulheres de 30 anos estão sendo internadas com Alzheimer.

Dr. Blaylock e Dr. Roberts estão escrevendo uma carta-posição com alguns casos relatados e vão colocá-la na Internet. De acordo com aConferência do Colégio Americano de Medicina, nós estamos falando de uma praga de doenças neurológicas causada por este veneno mortal ..

Dr. Roberts descobriu o que aconteceu quando o ASPARTAME foi vendido pela primeira vez.

Ele disse que seus pacientes diabéticos apresentaram perda de memória, confusão, e severa perda de visão.Na conferência do Colégio Americano de Medicina, os médicos admitiram que não sabiam. Eles estavam imaginando porque os ataques tinham aumentado tanto (a fenilalanina do ASPARTAME diminui o limiar para convulsão e depleta a Serotonina, o que causa psicose maníaco depressiva , ataque de pânico, fúria e violência). Antes da Conferência, eu recebi um fax da Noruega, pedindo um possível antídoto para este veneno porque a pessoa estava sentindo tantos problemas no seu país.Este veneno está disponível em muitos países agora. Felizmente,tivemos embaixadores e palestradores na Conferência que se engajaram nesta luta.


PEDIMOS QUE VOCÊ SE ENGAJE TAMBÉM. Imprima este artigo e avise todas as pessoas que você conhece. TIRE TUDO O QUE CONTÉM ASPARTAME DO ARMÁRIO .. ENVIE PARA NÓS SUA HISTÓRIA. Eu asseguro que A MONSANTO, A CRIADORA DO ASPARTAME , SABE COMO ELE É MORTAL.. ELES FINANCIAM A ASSOCIAÇÃO AMERICANA DE DIABETES, A ASSOCIAÇÃO AMERICANA DE DIETÉTICA,O CONGRESSO E A CONFERÊNCIA DO COLÉGIO AMERICANO DE MEDICINA.O New York Times, em 15 de Novembro de 1996, publicou um artigo arespeito de como a Associação Americana de Dietética recebe dinheiro da Indústria Alimentícia para endossar seus produtos.Por isso, eles não podem criticar aditivos e falar a respeito de sua ligação com a MONSANTO. A que ponto chega isso?

Dissemos a uma mãe cujo filho estava usando Nutrasweet para interromper o uso do produto. A criança estava tendo convulsões diárias. A mãe telefonou para o médico, que telefonou para a Associação que disse ao médico para não interromper o uso de NutraSweet.Estamos ainda tentando convencer a mãe que o ASPARTAME está causandoas convulsões.Toda vez que interrompemos o uso do ASPARTAME , as convulsões cessam.Se o bebê morrer, sabemos de quem é a culpa, e contra quem lutamos.

Existem 92 sintomas documentados de ASPARTAME , do coma à morte A maioria deles é neurológica, porque ASPARTAME destrói o Sistema Nervoso ..A DOENÇA DO ASPARTAME é parcialmente a causa da SÍNDROME 'TEMPESTADE NO DESERTO'. A queimação na língua e os outros sintomas discutidos em mais de 60 casos podem estar diretamente relacionados ao consumo de produtos contendo ASPARTAME . Milhares de latas de bebidas Diet foram enviadas para as tropas do tempestade no Deserto. Lembre-se que o calor pode liberar o metanol do ASPARTAME a 30 ºC. As bebidas dietéticas foram expostas ao sol de 45 ºC no deserto Árabe por semanas. Os homens e mulheres de serviço bebiam isso o dia todo. Todos os sintomas deles eram semelhantes ao de um envenenamento porASPARTAME ..Dr.Roberts diz que o consumo do ASPARTAME na época da concepção pode causar defeitos no feto. A FENILALANINA se concentra na placenta causando retardo mental , de acordo com o Dr. Louis Elsas, Professor de Genética Pediátrica na Universidade de Emory. Em testes de laboratório (causador de tumores cerebrais).Quando o Dr.Espisto estava falando, um neurocirurgião da platéiadisse: Encontra-se um teor elevado de ASPARTAME nos tumores cerebrais removidos. A STÉVIA, um adoçante natural, NÃO É UM ADITIVO, e ajuda no metabolismo do açúcar; seria ideal para os diabéticos e foi aprovada,agora, como suplemento dietético pelo FDA. Durante anos, o FDA, que é autoridade oficial nos EEUA na área de analise de alimentos e medicamentos, adiou esta aprovação por causa da sua lealdade a

MONSANTO.xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx OUTRO ARTIGO sobre o mesmo tema (traduzido):Departamento de Anatomia da Universidade de Pretoria, Pretoria,Gauteng, África do Sul.Titulo: Efeitos celular directos e indirectos sobre o cérebro do uso de ASPARTAME.Pesquisadores: P Humphries, Pretorius E, Naudé H.O uso do adoçante artificial, aspartame, há muito tem sido contemplado e estudado por vários investigadores, e as pessoas estão preocupadascom seus efeitos negativos. Aspartame é composto de fenilalanina(50%), ácido aspártico (40%) e de metanol (10%). Fenilalanina desempenha um papel importante na regulação neurotransmissor, enquantoo ácido aspártico é também pensou a desempenhar um papel como um neurotransmissor excitatório no sistema nervoso central. Glutamato,asparagines e glutamina são formadas a partir de seu precursor, ácidoaspártico. Metanol, que constitui 10% do produto discriminadas, éconvertido no corpo a Formiato, que tanto podem ser excretados ou pode dar origem a formaldeído, diketopiperazine (uma substânciacancerígena) e uma série de outros altamente tóxicos derivados.Anteriormente, foi relatado que o consumo de aspartame pode causar perturbações neurológicas e comportamentais em indivíduos sensíveis.Dores de cabeça, insônia e convulsões são também alguns dos efeitos neurológicos que foram encontrados, e estes podem ser credenciados para mudanças regionais no cérebro das concentrações de catecolaminas,que incluem a noradrenalina, dopamina e adrenalina. O objetivo deste estudo foi o de debater os efeitos directos e indirectos celulares doaspartame sobre o cérebro, e nós propomos que a ingestão excessiva aspartame podem estar envolvidas na patogênese de certos transtornos mentais (DSM-IV-TR 2000) e também no comprometimento da aprendizagem emocionais de

funcionamento.xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Amigos, pelo sim pelo não é melhor usar o açucar mascavo, ou mel ou abster-se completamente.


Blog de mbenignos

Por favor, se logue ou se registre para poder enviarcomentários

Saiba mais em


http://maldealzheimer.com/node/198

link:http://terapiafloralon-line.blogspot.com/2008/07/40-esclerose-alzheimer-mal-de-adoante.html






Links para esta postagem
ADOÇANTE pode estar causando ALZHEIMER e outras DEMENCIAS
link: http://terapiafloralon-line.blogspot.com/2008/07/40-esclerose-alzheimer-... ARTIGO: ESCLEROSE & ALZHEIMER, mal de ADOÇANTE? Artigo escrito pela Dra. Mancy Marckle: ... " Passei alguns dias falando na CONFERÊNCIA MUNDIAL DE MEIO ...
Postado pormbenignos às11 de Agosto de 2008 18:58
Criar um link



terça-feira, 12 de agosto de 2008

ATIVIDADE FÍSICA - É DIFÍCIL? MAS É PRECISO!







Alongar os músculos pode ser a solução para pacientes que possuem fibromialgia - conjunto de sintomas que envolvem dores musculares e problemas psicológicos. Esse tipo de atividade mostrou maior eficiência na diminuição da dor e na melhora de outros sintomas, como a ansiedade, em comparação ao condicionamento físico.

"Porém, fatores como a facilidade de desenvolver os exercícios de alongamento em casa podem ter influenciado os resultados", ressalta a professora Amélia Pasqual Marques, do Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional (Fofito) da Faculdade de Medicina da USP, que coordenou o aspecto fisioterápico dessa pesquisa.





A fibromialgia atinge geralmente mulheres com idade entre 35 e 60 anos. Os portadores do problema apresentam dor crônica por mais de três meses, fadiga, falta de sono e 18 pontos mais doloridos espalhados pelo corpo, além de ansiedade e depressão.

A pesquisa, realizada no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, envolveu 19 pacientes de ambos os sexos que foram divididos em dois grupos. "O condicionamento físico foi administrado em 7 pacientes e os outros 12 foram tratados com alongamento", conta Amélia. Cada grupo realizou 10 sessões e não houve interferência quanto à medicação dos pacientes. A pesquisadora alerta, no entanto, que os resultados são parciais e que ainda existem dados estatísticos sendo analisados.




O grupo de pacientes que realizou exercícios de alongamento apresentou uma melhora considerável em aspectos como qualidade do sono, que melhorou aproximadamente 50% , redução de 48% da rigidez dos músculos, e diminuição de 30% nos níveis de ansiedade. Já as dores sentidas diminuíram 25%.Os exercícios de alongamento propostos, todos simples de serem executados, trabalhavam a coluna cervical e lombar e os movimentos da pélvis - regiões onde costuma haver grande incidência de dor.Entre os pacientes que participaram do condicionamento físico (caminhada e corrida em esteira) a melhora dos sintomas não foi significativa. "Talvez esses resultados não tenham sido tão bons devido ao maior esforço exigido pelo condicionamento ou porque as pessoas se sintam mais protegidas no alongamento, que é feito no solo", analisa a professora. A caminhada, comparada ao alongamento, exige movimentos mais velozes, repetitivos e com maior carga.




Importância da atividadeAmélia ressalta a importância do alongamento para quem tem dor. "Além dos resultados, podem ser feitos em casa facilmente", comenta a professora. Ela lembra, no entanto que o mais importante é fazer alguma atividade física, mesmo que não seja o alongamento. "Outro cuidado que deve ser tomado é para que não se excedam os limites e os pacientes saiam com dor muscular", diz.A interação com o paciente, nesse tipo de pesquisa, é grande.

Ele recebe informações sobre como fazer os exercícios em casa, além de ser bem orientado sobre sua doença, o que ajuda nos resultados positivos. "Eles chegam muito desanimados no início do tratamento.

Nós tentamos mostrar que não é porque alguém disse que o seu problema não tem cura que ele não pode ser controlado e damos como exemplo a dor de cabeça", explica a professora.

"Eles também desenvolvem uma percepção corporal maior".Para Amélia, o paciente começa a mudar ao conhecer novas possibilidades. Com o maior desenvolvimento da consciência corporal, por exemplo, muitos deles começam a perceber o que desencadeia neles as crises de dor. Muitas pessoas podem ter tendência à fibromialgia, mas nunca desenvolver uma crise, mantendo isso controlado.

Atualmente a professora vem desenvolvendo uma outra pesquisa, com 40 pacientes, sobre alongamento e fibromialgia - que deve confirmar os resultados obtidos para um número maior de pessoas. Amélia também estudou a prevalência da fibromialgia na população de Embu-SP e agora estuda a prevalência da doença na população idosa.



Fonte: Agencia USP, 11/05/2006.


Eu sugiro a visita a alguns sites:


http://academia-caraguatraining.blogspot.com/2007/06/perguntas-e-respostas-mais-freqentes-em_69.html - Em entrevista com o Dr. Eduardo Paiva, reumatologista do HC do Paraná, especialista em Fibromialgia- Perguntas e Respostas mais frequentes sobre a Fibromialgia.

Um trecho da entrevista, onde Dr. Eduardo Paiva explica o por quê da necessidade de atividade física para o fibromiálgico...
"...Exercícios: Esse é o ponto mais importante do tratamento. Costumo dizer que a pessoa com fibromialgia não pode se dar ao luxo de não se exercitar. A atividade física regular é o único tratamento capaz de restaurar a pessoa para uma vida normal. ... A atividade física deve ser realizada todos os dias de duas maneiras: um exercício que mexa todo o corpo (aeróbico) como nadar, caminhar, correr ou praticar hidroginástica, e exercícios que promovam o alongamento muscular. Os exercícios devem ser iniciados lentamente, e só depois de algum tempo é que se deve chegar ao tempo total: trinta minutos por dia. Mesmo que depois que o paciente chegue a esse nível de exercícios, pode haver uma demora de até um ano para que os benefícios comecem a aparecer. Por isso quanto mais cedo se começar a atividade física, melhor..."
O blog acima citado tem o inteiro teor da entrevista... que a meu ver deveria ser lido por todos(as). Eu garanto que ali ele responde a perguntas realmente frequentes entre os fibromiálgicos.
Comente depois, ok?

segunda-feira, 11 de agosto de 2008


Dores generalizadas: Como Tráta-las?
Por Tarcila França

Um antigo ditado greco-latino já dizia: “mente sã em corpo são”, ou seja, há que se preocupar com o equilíbrio do ser nas esferas mental e física. Quando em problemas físicos, num estado doente, há a urgência em reforçar o padrão espiritual, o que se traduz em buscar a compensação energética, uma espécie de maior elevação do padrão espiritual, para evitar ‘black-out’ energético. O corpo nada mais é do que uma matriz energética, em que todos os pontos devem se manter em estado de equilíbrio para evitar descompensação. O equilíbrio, portanto, é preciso no sentido de exatidão; é a palavra-chave para a imunidade.


Na saúde ou na doença, o corpo obedece aos mandamentos da mente. O que significa dizer que as moléstias estão comumente relacionadas ao andamento do espírito, da alma e da mente. Assim, um indivíduo de bem com a vida teria, na prática, menor índice de padecer de algum mal. Talvez, essa máxima explique a longevidade tranqüila de nossos ancestrais. Preocupações mundanas nesta modernice ‘parafernálica’ alimentam diversos males catalogados pela Medicina. Dessa forma, à medida que a pessoa procura se inserir no mundo moderno, mantendo-se atualizada, as mazelas de causa emocional são, na verdade, o alto preço que se paga para habitar neste milênio. Os sinais de perigo foram dados há tempo.

No século passado, médicos, terapeutas, psicólogos já alertavam que o estresse seria cada vez mais bombástico, ao passo que a vida moderna cobrava manutenção e atualização às mudanças vorazes e velozes. Por mais que o mercado globalizado e as transformações geopolíticas culminassem na loucura moderna, o homem não soube acolher as mudanças. Mesmo que em alguns lugares, como a Espanha e a Itália, tenham levantado a bandeira do ‘low profile’ (sistema de desaceleramento), a epidemia do corre-corre foi se instalando, sem controle.

Somado a esses fatores, doenças emocionais surgiram de maneira galopante. Outras também, mesmo que a causa aparente não seja legitimada por causa psíquica. O que, a fundo, estudiosos sentenciam que o corpo adoece em si, não simplesmente por cohabitar no mesmo espaço que fungos, bactérias e vírus, mas porque o fundo emocional está intimamente relacionado com a defesa do corpo.

Se o emocional abala, o sistema imunológico acompanha. Teóricos calculam que vários tipos de câncer se relacionam a estados depressivos prolongados. Segredos dos nossos avós dão conta que a mente livre do estresse prolonga a saúde.

Uma boa alimentação, exercícios físicos e sorriso de orelha a orelha parecem ser o velho e contemporâneo manual da boa saúde.

Com a fibromialgia não é diferente. A doença, que se caracteriza por dores crônicas espalhadas em locais diversos do corpo, está relacionada com o funcionamento do sistema nervoso central. Sabe-se que os níveis de serotonina – responsável pelo bem-estar do ser humano - são mais baixos nos portadores da doença e que desequilíbrios hormonais, tensão e estresse podem estar envolvidos em seu aparecimento, ainda que a causa específica da doença seja desconhecida.

MULHERES

Na fibromialgia, a dor crônica migra para vários pontos do corpo e se manifesta especialmente nos tendões e nas articulações. Trata-se de uma patologia que atinge, em 90% dos casos, mulheres entre 35 e 50 anos. É preciso investigar bem, pois a enfermidade não provoca inflamações nem deformidades físicas, mas pode estar associada a outras doenças reumatológicas, o que pode confundir o diagnóstico.

O médico anestesista com especialização em Dor e Medicina Paliativa pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Orlando Colhado, diz que é possível coexistir várias abordagens terapêuticas para o tratamento, com maior ou menor sucesso. Dores generalizadas; fadiga; falta de disposição e energia; alterações do sono; déficits de atenção e cefaléia podem indicar a doença.

Além disso, alguns sintomas devem ser abalizados para o diagnóstico: distúrbios emocionais, psicológicos, síndrome do cólon irritável e sensibilidade durante a micção. Identificando os pontos dolorosos, pode-se concluir no correto diagnóstico. Alguns setores da Medicina podem aliviar o incômodo dos sintomas no paciente. No entanto, o estudo da dor em Literatura Médica pode abrandar a enfermidade.

Com várias titulações na área, Colhado explica que é possível uma vida confortável, quando o tratamento vai além do uso de analgésicos e antiinflamatórios associados a antidepressivos tricíclicos. O tratamento, segundo ele, exige cuidados multidisciplinares. Além de atividade física regular e acompanhamento psicológico e emocional, o médico – também presidente da Sociedade Paranaense Para o Estudo da Dor – sustenta que a dor é o sintoma que mais incomoda o paciente.


TRATAMENTO ALTERNATIVO

O uso de relaxantes musculares, antiinflamatórios, experimentos anticonvulsivantes tem se mostrado eficaz. “O tramadol - um opióide com propriedades farmacológicas similares aos antidepressivos - pode ajudar no controle da dor. Medicações como a lidocaína, vitaminas do complexo B, associados ou não a antiinflamatórios podem ter um efeito terapêutico extraordinário, quando associados aos protocolos básicos de tratamento”, explica.

O médico também prescreve, em alguns casos, injeção de anestésicos locais e alerta para os bons índices de sucesso, utilizando-se das armas da Medicina Alternativa como fonte extra na terapêutica da doença. “A acupuntura, a massagem e a fisioterapia manual também são de grande valor no tratamento da dor no paciente fibromiálgico”, complementa.

Colhado salienta que o tratamento não é único para todos os pacientes. “Por causa da ‘biodiversidade’, não existe uma receita única para todos os pacientes, ou seja, as opções terapêuticas devem ser individualizadas e o tratamento que teve sucesso com um paciente não necessariamente terá com outros”.

Alguns métodos fisioterápicos, conforme o especialista, têm se mostrado bastante eficazes, assim como ter dieta balanceada - rica em fibras para se evitar a constipação intestinal, procurar se instituir regras para o sono: local escuro não-barulhento, não dormir em sofás, deitar-se sempre no mesmo horário inclusive nos finais de semana.

Alguns cuidados podem ser paliativos e assumir o papel de coadjuvante para uma vida sem grandes transtornos. É válida a busca por ajuda psicológica.

Evitar carregar pesos e fugir de situações que aumentem o nível de estresse. Enfim, erradicar fatores que possam perturbar o sono como luz, barulho, colchão incômodo, temperatura desagradável, bem como procurar posições confortáveis quando for permanecer sentado por muito tempo.
Isso, sem computar a manutenção de um programa regular de exercícios físicos.


PERFIL PSICOLÓGICO

Estudos apontam para uma reavaliação de como o paciente se vê nos âmbitos pessoal-afetiva e profissional. O perfil psicológico está associado, na maioria dos casos, ao perfeccionismo, à autocrítica severa e à busca obsessiva do detalhe. As queixas mais comuns em consultórios médicos é, sem dúvida, a presença de distúrbios do sono, bruxismo, sono não-reparador interrompido e superficial.

As pacientes - as estatísticas apontam a relação de 20 mulheres para cada homem - lamentam-se que acordam cansadas. A principal característica da doença é a amplificação dolorosa.

A expressão “dói tudo” é o que mais se ouve entre as portadoras. Estima-se que 2,5% dos brasileiros, a maioria mulheres, tenha fibromialgia. Nos Estados Unidos, seriam 10 milhões.

A importância do estado psíquico alimenta uma grande polêmica envolvendo a fibromialgia - anteriormente denominada fibrosite: que os sintomas são uma resposta física e orgânica para os danos da mente e da alma.

Frederick Wolfe, autor do primeiro documento que definiu fibromialgia, em 1990, agora se mostra cético em relação à existência da doença. Numa declaração recente à Folha, ele diz que as dores são respostas físicas para o estresse, a depressão e a ansiedade.

O reumatologista Morton Scheinberg, do hospital Albert Einstein, compartilha a mesma opinião. Para ele, as dores estão relacionadas a um estado depressivo ou a outros estados clínicos e não necessariamente a uma enfermidade. Scheinberg afirma que há uma ausência de fronteira entre a fibromialgia e outras doenças.

Na opinião do reumatologista Jose Knoplich, autor do livro “Fibromialgia: Dor e Fadiga” (Editora Yendis, São Paulo), muitos médicos ainda duvidam que a fibromialgia exista, porque qualquer remédio que atue sobre o cansaço (como vitamina B) e que regulariza o sono ou a depressão (até chá de maracujá alivia as dores). Isso, segundo ele, dura no máximo uma semana.
As intensas dores da fibromialgia de alguns pacientes não desaparecem com os analgésicos e antiinflamatórios, nem com cortisona, nem com derivados do ópio. Só diminuem ou desaparecem com antidepressivos.

Por mais que a polêmica persista, um fator precisa ser constantemente adubado para evitar deslizes e desgastes: o emocional.
Portanto, andar de bicicleta com o filho no fim de tarde, acompanhar um amigo numa caminhada, um bom livro para relaxar, um bate-papo alegre com os amigos, saídas estratégicas durante a semana, por exemplo, são amuletos necessários para o convívio pacífico nos dias de hoje.
Aliado a isso, lembre-se: tirar um tempo pra si e para os familiares, nunca é perda de tempo.


AMBULATÓRIO DA DOR

De acordo com estatísticas recentes da Associação Internacional para o Estudo da Dor (Iasp), 20% da população do planeta sofre dores crônicas moderadas ou severas. Foi pensando em atenuar esses sintomas que a Santa Casa de Maringá inaugurou o Ambulatório da Dor.

Dois importantes especialistas no assunto e médicos da Santa Casa, Dr. Orlando C. G. Colhado (Anestesiologista e Especialista em Dor) e Dr. Helvercio Fernando Polsaque Alves (Neurocirurgião Funcional), serão responsáveis pelo atendimento nas várias formas de atuação, consulta clínica, oferta de analgésicos, bloqueios terapêuticos, cuidados paliativos, seja clínico, intervencionista ou cirúrgico.

A vasta experiência de ambos nas suas clínicas particulares tem demonstrado uma mudança de comportamento das pessoas, no que se refere ao convívio com esse desagradável sintoma, ou, como descrevem alguns pesquisadores, doença autônoma. As pessoas procuram o alívio da dor; não aceitam mais como natural o sofrimento, mesmo que por pouco tempo; querem a solução rápida do problema. Afinal, os efeitos da dor interferem em várias esferas da vida como sono, vida social, relações sexuais e até mesmo nos relacionamentos com amigos e familiares.

A Medicina atual ainda é impotente diante de muitas doenças, mas isso não significa que não seja capaz de diminuir a manifestação dolorosa, conferir mais qualidade de vida e dignidade aos que sofrem, inclusive nas dores de causa oncológica{.}

Fonte: http://www.midiaesaude.com.br/?action=mais&materia=358

Normalmente, quando ouvimos algumas palavras como: "emocional", "perfeccionista", "somatização"... já nos colocamos na posição de defesa.
Porém, atualmente não é assim que vejo.

Percebam que o stress pode causar uma úlcera estomacal. Lembram-se? Ou conhecem alguém que por estados elevados e duradouros de stress passaram a ter uma ou outra doença?
Não posso descartar que nosso caso seja totalmente diferente.
Porém, também não posso negar a existência da dor persistente, "de intensidade absurda"!
Mas para que possamos encontrar o equilíbrio de nosso próprio bem estar, precisamos avaliar nosso comportamento, nossa relação com o mundo, com a família, com nosso eu interior também.

A qualidade de vida, não virá somente daquele ou de outro medicamento. Pode ser associado a uma conversa verdadeira e sincera com nosso eu interior.

Descobrindo algumas coisas que realmente nos incomodam, aquilo que levamos tanto "a ferro e fogo", a importância e a relevância que damos à elas, e mesmo os fatores externos... aquilo que nos desestabiliza emocionalmente, nos causa raiva, impotência, solidão, insegurança, e outros tantos sentimentos...

Mas qual deles ou a conjunção de alguns deles nos causam mal estar e pioram nosso estado geral?

Pois é, precisamos sermos verdadeiras conosco mesmo antes de cobrarmos resultados da medicina e dos outros.
O melhor remédio está dentro de nós mesmos.
A alegria, o bem estar, a satisfação, o amor, um carinho... podem fazer verdadeiros milagres.
Não digo isso descartando a importância dos medicamentos.
Não, isso não!
Seria o mesmo que dizer que tudo não passa de oscilações de estado de humor e sentimentos.
Sabemos que não é bem assim.
Porém, existe nossa parcela de participação no tratamento. E esse é um deles.
Saber relaxar, relevar, estar pronta para mudanças!

É assim que nos comportamos?
Sendo sincera, sabemos que muitas vezes não! E sei também que é um comportamento inconsciente.
Mas agora já não é mais!
Precisamos muitas vezes, puxar o freio de mão e re-avaliar e repensar nosso modo de vida.

Existem fatores que ainda escapam a nossa compreensão e ao nosso poder de solução. É certo!
Mas para solução desses problemas nada melhor que PEDIR AJUDA, E AJUDAR!

É essa uma das metas e dos propósitos dessa Associação.


Unirmos nossas frustrações, nossas dores, nossas indignações diante de um mundo tão opressor e frio.
Vamos dar um pouco de sensibilidade a esse mundo.

Como somos maioria, quem sabe não sejamos nós as mensageiras da PAZ e da COMPREENSÃO QUE ESSE MUNDO PRECISA.
Porque nós melhor que ninguém, conhecemos os dois lados.

Vamos a luta PELO AMOR AO PRÓXIMO E A NÓS MESMAS!

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

:: Fibromialgia :: E O STRESS!


:: Fibromialgia ::

RELAXAMENTO-Uma técnica

Dica! Se quiser escolha uma música na postagem abaixo para acompanhá-la nesse breve momento.

PARA QUE SERVEM AS TÉCNICAS DE RELAXAMENTO AFINAL?


Técnicas de relaxamento levam a um estado de profundo descanso que muda as respostas físicas e emocionais ao stress diário. Se praticado regularmente, o relaxamento leva a efeitos duradouros durante o dia e melhora a saúde geral. Geralmente a técnica de relaxamento baseia-se na repetição de uma palavra, oração ou som e um esquecimento passivo dos pensamentos do dia-a-dia que acabarão aparecendo na sua cabeça, e voltar a repetição da palavra inicial.

Aqui está uma das técnicas:

1) Escolha uma palavra ou uma frase curta ou o começo de uma reza que esteja firme dentro de você como: “paz”,“vida”, “Pai nosso”, “amém”, etc...

2) Sente-se em silêncio numa posição confortável

3) Feche os olhos

4) Relaxe os músculos, subindo a partir dos pés, indo pelas panturrilhas, coxas, abdomem, ombros, cabeça e pescoço.

5) Respire devagar e naturalmente e cada vez que respirar, diga a sua palavra ou frase ou reza silenciosamente para você mesmo, no seu pensamento, quando puser o ar para fora.

6) Assuma uma atitude passiva. Não se preocupe como você está indo. Quando outros pensamentos vierem na sua cabeça, simplesmente diga para você mesma “tudo bem” e volte gentilmente para a sua repetição.

7) Continue por 10 ou 20 minutos.

8) Não fique em pé de uma só vez. Continue sentado por um minuto, para permitir que outros pensamentos retornem. Só então abra os olhos, espere mais um minuto e levante.

9) Pratique esta técnica uma ou duas vezes por dia. Horários bons são antes do café da manhã e antes do jantar.

Eduardo S. Paiva
Reumatologista
Chefe do Ambulatório de Fibromialgia do HC-UFPR, Curitiba

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

VOCÊ SABE RELAXAR??????






Estamos repetindo esse tema, pois ele sempre é fonte de ajuda. Experimente!
Leia as instruções atentamente, aconselho mesmo que as imprima para referência. Nunca interfira com a respiração durante este exercício, deixe-a completamente natural.
E abaixo você encontrará algumas músicas indicadas para essa prática.
Se quiser você poderá usar uma de sua preferência.

Agora, é seu momento... Aproveite-o!

Muita luz e muita paz interior é o que desejo.









Discover AA. VV.!



Discover Various!



Discover Various!



Discover Various!



Discover Various!



Discover Various!


AS TRÊS ROTAS DO RELAXAMENTO





1.Preparação

Deite-se de barriga para cima, com os braços ao lado do corpo, deixando as palmas das mãos para cima, trajando roupas confortáveis, e de preferência descalça. Se estiver com frio use meias.
Acalme-se. Aguarde alguns minutos enquanto espera que a mente relaxe e que os pensamentos fiquem mais tranqüilos, e deixe que a respiração fique serena. Não interfira com a respiração, apenas permita que ela se acalme.



2.As três rotas de relaxamento

As chamadas três rotas de relaxamento podem ser usadas como fundamento para exercícios de relaxamento mais avançados. As três rotas são as seguintes:

a) Primeira rota: ambos os lados da cabeça, ambos os lados do pescoço, ombros, braços, antebraços, pulsos, mãos, dedos.

b) Segunda rota: face, pescoço, peito, abdômen, ambas as coxas, joelhos, canelas, pés, dedos dos pés.

c) Terceira rota: parte de trás da cabeça, nuca, costas (região dorsal), região lombar, nádegas, parte de trás das coxas, parte de trás dos joelhos, batatas das pernas, solas dos pés.



3. Método

Primeiro relaxe a primeira rota, depois a segunda, e depois a terceira. Para relaxar uma rota faça o seguinte: coloque o pensamento numa região daquela rota, por exemplo, os lados da cabeça, e então, após focalizar na região dê uma ordem mental (não fale) para aquela região dizendo “relaxe”. Passe à próxima região da rota, no caso seriam os lados do pescoço, e faça o mesmo. Progrida assim, sem nenhuma pressa, até terminar a rota de relaxamento, e então passe para a próxima rota. Faça região a região, rota a rota. O ideal é repetir o exercício completo de três a cinco vezes.


4. Observações

De início, é muito comum que o praticante simplesmente durma durante o exercício. Com alguma prática aprende-se a completar o exercício ser pegar no sono, e após completado o treino o sono será mais reparador. A mente e o corpo serão treinados a relaxarem sem entrarem em sonhos ou devaneios.
Atenção: é de fundamental importância que antes de começar as rotas de relaxamento esteja-se calmo, tranqüilo. Não se deve fazer o exercício em estado de ansiedade.


5. Exercícios avançados

Depois de pelo menos alguns meses praticando diariamente, pode-se acrescentar um ou dois exercícios mais adiantados. É necessário antes construir a fundação praticando as três rotas, não comece estes exercícios cedo demais. Eles não são obrigatórios, e podem ser praticados conforme se desejar.


1) Relaxamento local: uma parte do corpo pode ser relaxada individualmente, por exemplo pontos de tensão ou locais de doença. Coloque a mente focalizada sobre a região que deseja relaxar, e calmamente emita repetidas ordens mentais de “relaxar” durante vinte ou trinta minutos.

2) Relaxar todo o corpo: depois de terminar o treino das três rotas, considere o corpo todo como se fosse um único ponto a ser relaxado, e emita a ordem mental de “relaxar”. Pode-se também seguir de uma só vez uma rota, emitindo esta ordem como se fosse uma corrente de água seguindo aquela rota (faça depois para as outras duas rotas).
Espero que ajude! Novamente: leia com atenção as instruções, e sempre esteja calma ao praticar. Não tenha pressa, nem tenha um objetivo a ser alcançado: simplesmente faça o exercício com naturalidade.



Existem várias técnicas de relaxamento... esta é apenas uma delas.
Poderá servir àquelas(es) que não tiveram a experiência de fazer um relaxamento orientado.
Esta é sua chance... Você é tão importante, quanto o almoço que está para ser feito, o pagamento no banco, a roupa pra lavar...
São poucos minutos que poderão de dar tranquilidade e equilíbrio para todo o resto do dia.

Aproveite!
As músicas você poderá aproveitar as que já estão aqui no blog, ou a sua preferida... Mas deve ser calma e tranquilizante. Procure estar sozinha, no princípio. No final, você já estará tão treinada, que os que estiverem a sua volta não conseguirão interferir no seu relaxamento.


Sei que você conseguiu...
Agora, deixe aqui seu depoimento... como você estava, e como está após o relaxamento...
Isso incentivará nossos amigos e amigas à prática do relaxamento.

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

FIBROMIÁLGICOS AGRADECEM A REDE RECORD - Baixada Santista

http://br.youtube.com/watch?v=cXyaLe_HXQs
No dia 17 de julho de 2008, a REDE RECORD apresentou no jornal da noite, a entrevista
realizada em Santos, no consultório da Dra. Mônica Yasmin P.Conrado, onde Cristian Salemme e eu, Maria Cristina, fomos entrevistados e representamos a ABRAFIBRO - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS FIBROMIÁLGICOS, COMO TAMBÉM TODOS OS FIBROMIÁLGICOS DE NOSSO PAÍS.
A entrevista durou mais de uma hora de gravação, falamos um pouco de tudo, de nossas necessidades em relação a tratamento médico adequado, como da dificuldade em se encontrar tratamento, como Grupos de Dor, da discriminação em relação a doença, da falta de respeito e dignidade por parte dos médicos peritos do INSS.
Além dessas informações, falamos sobre como é viver com a fibromialgia, nossas limitações, que existiam até crianças com a doença, e que muitos jovens estam com sua vida interrompida devido as dores e sintomas dessa doença tão mal compreendida.
Falamos das coisas que gostariamos de fazer, e de não conseguir mais realizar, como simples movimentos, lavar os cabelos, pentear, escovar os dentes, se levantar, caminhar, enfim, tivemos a oportunidade de relatar tudo que passamos com essa síndrome e seus sintomas.
Infelizmente, foram editados apenas quatros minutos e vinte e nove segundos, mas felizmente foi o necessário para que todos os fibromiálgicos, familiares, sociedade, grupos de dor, sociedades e institutos de outros países, e muitas pessoas se comunicassem conosco, dando parabéns à nossa iniciativa de abrir uma Associação como também parabenizaram a REDE RECORD para nos ter dado essa oportunidade, sem que tenhamos pedido qualquer coisa, ou seja, tudo iniciou-se com uma postagem sobre a FIBROMIALGIA X INSS, ou seja, a situação dos portadores da Síndrome da Fibromialgia em relação ao INSS, onde muitos recebem alta, sem condições de exercerem suas atividades laborais, portanto não conseguindo trabalhar, e consequentemente ficando sem salário benefício, tendo então que entrar na justiça pra resolver a situação, enquando os sintomas da fibromialgia acabam piorando devido ao estresse diante desse descaso e despreparo da área médica.
Com uma pequena máquina fotográfica, gravamos a reportagem, para que todos pudessem assistir no youtube da internet, e para nossa surpresa, hoje, dia 04 de agosto de 2008, após dezoito dias da postagem na internet, tivemos 914 acessos, o que nos dá uma média de 50,78 visitas ao dia, o que mostra o número de pessoas interessadas em que a Síndrome da Fibromialgia seja reconhecida como uma doença como as outras, que precisamos e temos direito a tratamento adequado em todas as cidades, estados, regiões do nosso país.
Recebemos inúmeras mensagem de vários estados, onde já estão formando grupos, e que agora, junto a nossa Associação, poderão lutar pelos seus direitos e não estarão sozinhos, nos ajudaremos mutamente, como também já estamos recebendo ajuda de pessoas que podem se tornar colacoradores, e temos muitas esperanças de contarmos com profissionais especializados para nos ajudar nessa luta.
Portanto, não poderíamos deixar de agradecer a REDE RECORD por essa iniciativa, depois de termos tentado, através também da comunidade Fibromialgia na Mídia!!! e também de grupos de fibromiálgicos, e de muitas pessoas de outras comunidades e espaços da internet, não nos responderam e não nos deram espaço, e de repente, a RECORD nos deu a oportunidade de darmos o nosso grito de dor.
A ABRAFIBRO e todos os portadores da Sindrome da Fibromialgia vem através desta, agradecer aos produtores e a todos que estiveram envolvidos nessa entrevista, e não podemos deixar de dizer que todos nós adoraríamos receber a fita de gravação da sua íntegra, é claro.
Esse texto foi enviado a REDE RECORD, em agradecimento à iniciativa de nos entrevistar, além de todo o carinho que nos foi dado, já que estavam diante de duas pessoas com sintomas e dores, o que nos deixou ansiosos, expostos, mas valeu a pena mesmo, então PARABÉNS RECORD, AGRADECEMOS DE CORAÇÃO POR ESSE ESPAÇO, DESEJANDO SUCESSO A TODOS INTEGRANDES DESSA EMISSORA.
ABRAFIBRO - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS FIBROMIÁLGICOS
http://abrafibro.blogspot.com/
http://www.abrafibro.org/



E.T.: VIDEO ABAIXO









SUCESSO A TODOS, E PARABÉNS!




sexta-feira, 1 de agosto de 2008

UNIFESP NOS DÁ A HONRA DE ACREDITAR EM NOSSO TRABALHO




Eles acreditaram!!!
Graças a força e a coragem de todos nós, nosso trabalho já está sendo reconhecido.

Este nosso blog... é um dos links citados na página dedicada aos fibromiálgicos na UNIFESP. O site tem por objetivo mostrar os trabalhos desenvolvidos, estudo e o Gupo de Apoio aos pacientes fibromiálgicos.

É uma honra nosso blog, fruto do nosso trabalho, estar na lista dos links recomendáveis.

Temos muito a agradecer ao Dr. Felipe Moretti - Fisioterapeuta do Grupo de Apoio aos Fibromiálgicos da UNIFESP.

Através de e-mail ele nos deu esta feliz notícia.

Trabalhamos como formigas - sem rainha - e mesmo correndo contra o tempo nós não perdemos a esperança, e muito menos a garra de encontrarmos e solucionarmos questões tão importantes objetivando alcançar a qualidade de vida que merecemos.

É nosso direito!
Está na constituição!

Mais uma vez MUITO OBRIGADA UNIFESP!, através do Dr Moretti, pela confiança, apoio e principalmente pela oportunidade que nos dá, ao inserir nosso despretencioso blog na lista de indicados.


Realmente levamos nosso trabalho a sério!

Você que nos acompanha acreditou, nós sempre acreditamos e, agora eles também acreditam.

Confira...


http://www.unifesp.br/grupos/fibromialgia/links.htm


E faça parte dessa guerra! Temos muitas outras batalhas ainda por lutar!

Sua colaboração é muito preciosa. Não só para nós mas por você também!


E não deixem de entrar no site dirigido ao Grupo de Fibromiálgicos da UNIFESP... você pode aprender muito por lá também.
E aos que moram em SP, lembrem-se que temos uma palestra sobre TRATAMENTO MEDICAMENTOSO PARA FIBROMIALGIA" dia 7/08 às 19hs00
Mais informações você encontrará lá no site, ou aqui mesmo lendo o tópico abaixo.


GUERREIRAS AMIGAS... NOSSA GUERRA AINDA NEM COMEÇOU. Esperamos por você!

Mais adiante postaremos aqui as necessidades da ABRAFIBRO. Quem sabe você possa ter a solução?

Até a próxima minhas amigas e amigos!